Pular para o conteúdo principal

A vida só tem sentido quando entendemos a morte


           Pensemos o sentido da vida, se é que existe um sentido na vida. Pensar o sentido da vida é angustiante, pois racionalmente pode se concluir de que não exista um sentido para se viver. Como diria o filósofo Schopenhauer "viver é sofrer". Questionar o sentido da vida gera certa ansiedade, pois remete a morte. A morte relaciona a vida.
Heidegger estabelece relações entre existência inautêntica e autêntica que seria do ser-para-a-morte e que faz o ser tornar se livre para suas escolhas.
Poderíamos talvez classificar três formas de observar a vida: racionalmente, religiosamente e emocionalmente. Racionalmente seria o sentido da vida como um único objetivo: de reprodução para manter a espécie. Do ponto de vista religioso, teríamos uma determinada missão a cumprir e seriamos enviados a esta missão como um dever a ser cumprido. Emocionalmente vivemos nossas vidas por outro que amamos e nos doamos. O sofrimento maior não é não ter um sentido na vida, pois neste caso solucionamos com uma busca ao sentido. O sofrimento maior é a angustia de saber que caminhamos em direção a nossa morte. Que de fato a vida nos leva a morte, inevitavelmente. Vivemos para morrer. Enfim, descobrir que o nascimento é o ponto de partida para o destino morte é agonizante, angustiante, aterrorizante. A consciência do sentido da vida e o fim da vida é um sofrimento, pois não o dominamos e o desconhecemos. Logicamente, poderíamos pensar que hoje é um dia a menos para minha morte. De fato, é. Faz-me sentir-me vivo, extremamente vivo! Alias é uma sensação de conforto de alivio. A morte é o desconhecido, nada é mais assustador que o desconhecido.
Pensar a vida e a morte num plano existencial é limitar-se ao racional. Posso pensar a morte dos outros, não a minha nem das pessoas que amo, mesmo racionalmente, gera uma ameaça. Seria este, um momento de lucidez humana? No sentido de saber de que a morte me pertence, acontecerá. Desejamos que fosse num futuro distante. Neste instante a vida recebe todos os sentidos possíveis, nos tornamos racionais, religiosos, emotivos e ainda se preciso, encontramos mais motivos para mantermos vivos, longe da morte.
A verdade é que mesmo a morte sendo a incógnita da vida e às vezes questionando o sentido da vida, o pensar a morte já se torna a morte da minha "inocência". De um dia ter acreditado que eu não iria morrer.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A JORNADA DO HERÓI: JESUS CRISTO

Quem nunca gostou de ouvir, lê ou assistir história de heróis ?
Há milênios contamos histórias que falam de personagens   que foram peças importantes, e até hoje estão marcados na memória de cada um que as conhece, geralmente essas histórias estão cheias de ação emoção, pois elas estão cheias de ingredientes  que preenchem a nossas expectativas.
Na maioria das vezes o personagem principal deve superar algumas etapas para se demonstrar como verdadeiro herói, independente da cultura ou do mito que será contado, sempre o herói têm um ciclo a ser seguido isso desde a história mais antigas de Homero e Hesíodo com seus contos até as aventuras da DC e MARVEL.
Pensando nisso  o estudioso e especialista em mito Joseph  Campell cria um modelo de como seria passo a passo do percurso de transformação do homem comum em Herói com todas as provações que surgem no caminho. A jornada do herói e muito utilizada em roteiros de cinema e seriados, e livros de super-heróis, e o meu principal objetivo(e de…

A DEPRESSÃO E SUA BANALIZAÇÃO NO MUNDO ATUAL

A depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história. O conceito patológico , entre os sintomas, ha presença de tristeza, pessimismo, baixa autoestima que aparecem  muitas das vezes compiladas.
Ao contrário do que normalmente se pensa os fatores psicológicos e sociais, são consequência e não a causa da depressão.
Mas o quero ressaltar aqui e a banalização dessa doença que é tão seria e que se não for tratada pode levar a morte, sim! morte!!! De acordo com a OMS(Organização Mundial de Saúde) a depressão atinge hoje quase 7% da população mundial cerca de 400 milhões de pessoas.
Vendo que o assunto é sério atualmente a depressão e colocada como algo  banal e muitas das vezes a pessoa que apresenta essa patologia e encarada como fazedora de manha,que está com frescura e o pior é aquele que fala: "nossa, isso é falta de Deus" se fosse assim padre e pastores não entrariam nunca em depressão. Muitas das vezes nas redes sociais esse termo é banali…

ATO ,POTÊNCIA E ACIDENTE

Olá pensadores! Tudo bem com vocês ? Espero que sim, e mais uma vez nos encontramos aqui nesse humilde blog, rumo ao texto de número cem .
Hoje quero voltar a série clássicos da filosofia  e falar desse filósofo que viveu antes de Cristo, mas seus ensinamentos ajudaram muito na forma de pensar da igreja cristã, iremos falar de Aristóteles.
O que muitos não sabem é que Aristóteles foi discípulo de Platão e como discípulo ele não seguiu nada de seu mestre, pelo contrário ele trouxe o pensamento de seu mestre Platão de volta para terra.
Aristóteles diferente de seu mestre, defende que o Ser ,ou seja, tudo que existe, melhor dizendo a existência em si, possui um atributo que o define , enquanto Platão afirmava que esse atributo era originário(vinha do hiperurânio), pois bem, Aristóteles faz essa mudança afirmando que o Ser possui um atributo definidor que se encontra no próprio ser, ele chama esse atributo de substância e o que é a substância para Aristóteles? A substância é aquilo que d…