Pular para o conteúdo principal

O MITO DA CAVERNA

Olá pensadores ! Tudo bem com vocês espero que sim ! Depois de um longo tempo, eis-me aqui mais uma vez trazendo  um texto para você ler durante a semana.
E durante esse tempo que fiquei afastado do blog, ouvi um feedback de um dos meus leitores que me disse: "-Adriano você fala de quase tudo no seu blog por que não falar de alguns temas clássicos da filosofia como por exemplo,  O mito da caverna ?" E como diz o ditado "Vox populi ,vox Dei"  ( A voz do povo é a voz de Deus) esse será o tema dessa semana.
Bem, talvez você nunca tenha ouvido falar desse mito então irei narrá-lo:


"De acordo com a história formulada por Platão, existia um grupo de pessoas que viviam numa grande caverna, com seus braços, pernas e pescoços presos por correntes, forçando-os a fixarem-se unicamente para a parede que ficava no fundo da caverna.
Atrás dessas pessoas existia uma fogueira e outros indivíduos que transportavam ao redor da luz do fogo imagens de objetos e seres, que tinham as suas sombras projetadas na parede da caverna, onde os prisioneiros ficavam observando.
Como estavam presos, os prisioneiros podiam enxergar apenas as sombras das imagens, julgando serem aquelas projeções a realidade.
Certa vez, uma das pessoas presas nesta caverna conseguiu se libertar das correntes e saiu para o mundo exterior. A princípio, a luz do sol e a diversidade de cores e formas assustou o ex-prisioneiro, fazendo-o querer voltar para a caverna.
No entanto, com o tempo, ele acabou por se admirar com as inúmeras novidades e descobertas que fez. Assim, quis voltar para a caverna e compartilhar com os outros prisioneiros todas as informações e experiências que existiam no mundo exterior.
As pessoas que estavam na caverna, porém, não acreditaram naquilo que o ex-prisioneiro contava e chamaram-no de louco. Para evitar que suas ideias atraíssem outras pessoas para os “perigos da insanidade”, os prisioneiros mataram o fugitivo."
 Para Platão a caverna significa o campo do existir , ou seja o mundo onde vivemos, Platão faz uma critica do nosso comportamento diante a realidade em que vivemos: Nos prendemos a nossa ignorância e se contentando apenas em ver sombras de meias verdades impostas a nós, seja ela no âmbito cultural, político e religioso ao ponto de ficar acorrentados.
Àquele que consegue se "LIBERTAR DAS CORRENTES" é o sujeito que vivencia um mundo exterior que vai além do seu pensamento comum.
Infelizmente existem pessoas que preferem ficar acorrentadas(por preguiça ou medo talvez) e vivem em um mundo de conjecturas e ilusão, e ele pode ser representado de várias formas: é a mídia ,é a cultura da vida líquida que sempre bato nessa tecla aqui no blog, ou são as formas políticas que não querem uma sociedade questionadora  , sendo assim fica fácil dominá-las.
Uma dica de um filme que faz uma analogia ao Mito da caverna, é o filme Matrix, outra dica esse também tem o livro é: O mundo de Sofia , vale apena conferir .
Engraçado é que essa alegoria foi escrita aproximadamente no ano 375 a.C e continua atual, e você ? Ao ler esse texto quer continuar acorrentado vivendo na escuridão e vendo apenas sombras?
Te faço um convite: liberte-se dessa corrente, e venha ver a Luz do mundo aqui fora!!!   
(Soares Adriano de Sousa)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A JORNADA DO HERÓI: JESUS CRISTO

Quem nunca gostou de ouvir, lê ou assistir história de heróis ?
Há milênios contamos histórias que falam de personagens   que foram peças importantes, e até hoje estão marcados na memória de cada um que as conhece, geralmente essas histórias estão cheias de ação emoção, pois elas estão cheias de ingredientes  que preenchem a nossas expectativas.
Na maioria das vezes o personagem principal deve superar algumas etapas para se demonstrar como verdadeiro herói, independente da cultura ou do mito que será contado, sempre o herói têm um ciclo a ser seguido isso desde a história mais antigas de Homero e Hesíodo com seus contos até as aventuras da DC e MARVEL.
Pensando nisso  o estudioso e especialista em mito Joseph  Campell cria um modelo de como seria passo a passo do percurso de transformação do homem comum em Herói com todas as provações que surgem no caminho. A jornada do herói e muito utilizada em roteiros de cinema e seriados, e livros de super-heróis, e o meu principal objetivo(e de…

A DEPRESSÃO E SUA BANALIZAÇÃO NO MUNDO ATUAL

A depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história. O conceito patológico , entre os sintomas, ha presença de tristeza, pessimismo, baixa autoestima que aparecem  muitas das vezes compiladas.
Ao contrário do que normalmente se pensa os fatores psicológicos e sociais, são consequência e não a causa da depressão.
Mas o quero ressaltar aqui e a banalização dessa doença que é tão seria e que se não for tratada pode levar a morte, sim! morte!!! De acordo com a OMS(Organização Mundial de Saúde) a depressão atinge hoje quase 7% da população mundial cerca de 400 milhões de pessoas.
Vendo que o assunto é sério atualmente a depressão e colocada como algo  banal e muitas das vezes a pessoa que apresenta essa patologia e encarada como fazedora de manha,que está com frescura e o pior é aquele que fala: "nossa, isso é falta de Deus" se fosse assim padre e pastores não entrariam nunca em depressão. Muitas das vezes nas redes sociais esse termo é banali…

ATO ,POTÊNCIA E ACIDENTE

Olá pensadores! Tudo bem com vocês ? Espero que sim, e mais uma vez nos encontramos aqui nesse humilde blog, rumo ao texto de número cem .
Hoje quero voltar a série clássicos da filosofia  e falar desse filósofo que viveu antes de Cristo, mas seus ensinamentos ajudaram muito na forma de pensar da igreja cristã, iremos falar de Aristóteles.
O que muitos não sabem é que Aristóteles foi discípulo de Platão e como discípulo ele não seguiu nada de seu mestre, pelo contrário ele trouxe o pensamento de seu mestre Platão de volta para terra.
Aristóteles diferente de seu mestre, defende que o Ser ,ou seja, tudo que existe, melhor dizendo a existência em si, possui um atributo que o define , enquanto Platão afirmava que esse atributo era originário(vinha do hiperurânio), pois bem, Aristóteles faz essa mudança afirmando que o Ser possui um atributo definidor que se encontra no próprio ser, ele chama esse atributo de substância e o que é a substância para Aristóteles? A substância é aquilo que d…