NO STRESS

      Olá pensadores! Tudo bem com vocês ? Espero que sim! Hoje o tema é atual e acredito que muitos irão se identificar. Vivemos em uma época de tolerância zero, aonde chegamos ao estopim com muita facilidade e acabamos perdendo a paciência e muitas vezes chegando as vias de fato ao ponto de querer matar o outro. Um fato que aconteceu no último dia 11/12/2017 vai exemplificar o tema de hoje, uma mulher esfaqueou a outra simplesmente por que uma falava alto e estava á atrapalhando dormir. Provavelmente está mulher está no topo do seu stress, vendo isso por que será que andamos tão estressado nos dias de hoje?
Para fala sobre o assunto trouxe aqui mais uma vez meu amigo Vladimir Oliveira estudante de psicologia pela PUC-MINAS, espero que gostem.
  
É muito comum nos dias de hoje ouvirmos pessoas dizerem frases do tipo “nossa, ando muito estressado” ou “fulano se estressa com qualquer coisa”. A palavra estresse se tornou comum em nosso vocabulário, geralmente associada à situações de raiva, transtorno. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) o estresse atinge 90 % da população mundial.
 Mas afinal, o que é estresse?
É uma reação, uma resposta do nosso organismo à situações de pressão, tensão, ameaça, fazendo com que sejam liberadas toxinas em nosso corpo, causando diversas reações fisiológicas.
 É importante esclarecer que o estresse (essa reação de nosso organismo) nem sempre é algo ruim; ele pode nos preparar para o enfrentamento de uma situação difícil, ou reagir a fortes emoções. Tomemos como exemplo um jogador de futebol, prestes a bater um pênalti em jogo decisivo: há uma pressão enorme sobre ele, há muitas cobranças, expectativas envolvidas. Não é uma situação corriqueira e, é evidente que o organismo desse atleta irá reagir, preparando-o para enfrentar, se adaptar a tudo aquilo.
Outro exemplo que podemos citar é a pressão, acúmulo de atividades no trabalho: o cérebro pode reagir preparando o sujeito para realizar seu trabalho de forma eficiente.
A partir dos exemplos acima, podemos compreender que o estresse não é por si só algo maléfico à nossa saúde. O problema ocorre quando a pressão, tensão e cobrança se tornam muito elevadas, de maneira que nosso corpo já não consegue mais resistir e passa a apresentar sintomas tais como dores de cabeça, dores de estômago, cansaço, irritabilidade, perda da capacidade de concentração. Trata-se de uma maneira do organismo dizer que algo está errado, que algo não vai bem.  Aí já se faz necessário procurar ajuda médica e psicológica, sobretudo se esses (e outros) sintomas estiverem atrapalhando sua qualidade de vida, dificultando a execução de tarefas do dia a dia
(Oliveira Vladimir, Soares de Sousa).

REFERÊNCIAS






Postagens mais visitadas