Pular para o conteúdo principal

A ÉTICA PROTESTANTE DE MAX WEBER

Olá pensadores ! Tudo bem com vocês? Espero que sim! E lá se foi as águas de Março fechando o verão(...) e começa mais um outono. Que ele possa florescer não só a estação mas, florescer a nossa alma.
Voltando ao mundo da sociologia, já falei da luta de classes de Karl Max , já falei sobre o suicídio de Émile Durkheim, aliás é o texto mais lido do blog ,e para encerrar o trio mais famoso da sociologia, faltava fala do nosso próximo protagonista: MAX WEBER  e sua ética protestante.
 Max Weber nasceu em 1864 em Erfurt, Alemanha , filho de um político local. Estuda em Berlim, depois em Heidelberg, onde cursa direito, economia e filosofia. Defende sua tese de doutorado em 1889 e obtém uma cátedra de economia política na Universidade de Freiburg. Interrompe suas aulas em1903, em consequência de uma depressão, parte para os Estados Unidos e funda a célebre revista Arquiv für Sozial Wissenschaft und Sozial Politik. Volta a lecionar em 1919, aceitando a cátedra de sociologia da Universidade de Munique. Uma segunda depressão não o impede porém de continuar a redação de suas obras, nem de continuar a ensinar, o que fará até morrer em 1920.
Weber é um dos grandes fundadores da sociologia moderna. Rejeitando, o positivismo cientificista e o método todo puramente explicativo para promover uma sociologia compreensiva, exercerá sobre todas as correntes contemporâneas uma influência determinante.
  Sua maior obra é objeto de pesquisa até os dias de hoje , ela foi publicada em 1904 e se chama A Ética Protestante e o Espírito do capitalismo.

Weber fez um estudo com religiões , tanto no ocidente como no oriente como o budismo,hinduísmo e xitóismo , entre outros.
Ele também pesquisou sociedades cristãs, tanto católicas como protestantes e chegou a uma conclusão.
Ele percebeu que existia valores e comportamentos semelhantes entre os homens de negócios e os trabalhadores mais qualificados.
 Essas pessoas eram disciplinadas , prezavam pela poupança e tinham um grande apreço pelo trabalho. Além disso, Weber notou em sua pesquisa que boa parte dessas pessoas eram protestantes ,logo, ele define que os valores do protestantismo foram cruciais para o desenvolvimento do capitalismo, quando o protestantismo coloca o trabalho como um dever, como um fim em si mesmo, o cristão protestante ele vai trabalhar como um louco, como um meio para chegar a uma boa poupança o acúmulo do capital para desenvolver o capitalismo.
Portanto para Weber uma economia que se desliga da religião e uma organização funcional voltada para os preços monetários que se originam nas lutas de interesse dos homens no mercado.
Por fim: Weber está preocupado com a motivação religiosa, da ação social , que em sua existência original está voltada para esse mundo e que se orienta através da experiência.
Eu ouso falar que se Karl Max é o sociólogo  dos comunistas , Weber seria o sociólogo dos capitalistas.
Espero que vocês tenham gostado do texto e até semana que vêm.
(Soares de Sousa, Adriano)
                                        Referência bibliográfica: Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo. Max Weber, Cia das Letras.                     
  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A JORNADA DO HERÓI: JESUS CRISTO

Quem nunca gostou de ouvir, lê ou assistir história de heróis ?
Há milênios contamos histórias que falam de personagens   que foram peças importantes, e até hoje estão marcados na memória de cada um que as conhece, geralmente essas histórias estão cheias de ação emoção, pois elas estão cheias de ingredientes  que preenchem a nossas expectativas.
Na maioria das vezes o personagem principal deve superar algumas etapas para se demonstrar como verdadeiro herói, independente da cultura ou do mito que será contado, sempre o herói têm um ciclo a ser seguido isso desde a história mais antigas de Homero e Hesíodo com seus contos até as aventuras da DC e MARVEL.
Pensando nisso  o estudioso e especialista em mito Joseph  Campell cria um modelo de como seria passo a passo do percurso de transformação do homem comum em Herói com todas as provações que surgem no caminho. A jornada do herói e muito utilizada em roteiros de cinema e seriados, e livros de super-heróis, e o meu principal objetivo(e de…

A DEPRESSÃO E SUA BANALIZAÇÃO NO MUNDO ATUAL

A depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história. O conceito patológico , entre os sintomas, ha presença de tristeza, pessimismo, baixa autoestima que aparecem  muitas das vezes compiladas.
Ao contrário do que normalmente se pensa os fatores psicológicos e sociais, são consequência e não a causa da depressão.
Mas o quero ressaltar aqui e a banalização dessa doença que é tão seria e que se não for tratada pode levar a morte, sim! morte!!! De acordo com a OMS(Organização Mundial de Saúde) a depressão atinge hoje quase 7% da população mundial cerca de 400 milhões de pessoas.
Vendo que o assunto é sério atualmente a depressão e colocada como algo  banal e muitas das vezes a pessoa que apresenta essa patologia e encarada como fazedora de manha,que está com frescura e o pior é aquele que fala: "nossa, isso é falta de Deus" se fosse assim padre e pastores não entrariam nunca em depressão. Muitas das vezes nas redes sociais esse termo é banali…

ATO ,POTÊNCIA E ACIDENTE

Olá pensadores! Tudo bem com vocês ? Espero que sim, e mais uma vez nos encontramos aqui nesse humilde blog, rumo ao texto de número cem .
Hoje quero voltar a série clássicos da filosofia  e falar desse filósofo que viveu antes de Cristo, mas seus ensinamentos ajudaram muito na forma de pensar da igreja cristã, iremos falar de Aristóteles.
O que muitos não sabem é que Aristóteles foi discípulo de Platão e como discípulo ele não seguiu nada de seu mestre, pelo contrário ele trouxe o pensamento de seu mestre Platão de volta para terra.
Aristóteles diferente de seu mestre, defende que o Ser ,ou seja, tudo que existe, melhor dizendo a existência em si, possui um atributo que o define , enquanto Platão afirmava que esse atributo era originário(vinha do hiperurânio), pois bem, Aristóteles faz essa mudança afirmando que o Ser possui um atributo definidor que se encontra no próprio ser, ele chama esse atributo de substância e o que é a substância para Aristóteles? A substância é aquilo que d…