A ÉTICA PROTESTANTE DE MAX WEBER

Olá pensadores ! Tudo bem com vocês? Espero que sim! E lá se foi as águas de Março fechando o verão(...) e começa mais um outono. Que ele possa florescer não só a estação mas, florescer a nossa alma.
Voltando ao mundo da sociologia, já falei da luta de classes de Karl Max , já falei sobre o suicídio de Émile Durkheim, aliás é o texto mais lido do blog ,e para encerrar o trio mais famoso da sociologia, faltava fala do nosso próximo protagonista: MAX WEBER  e sua ética protestante.
 Max Weber nasceu em 1864 em Erfurt, Alemanha , filho de um político local. Estuda em Berlim, depois em Heidelberg, onde cursa direito, economia e filosofia. Defende sua tese de doutorado em 1889 e obtém uma cátedra de economia política na Universidade de Freiburg. Interrompe suas aulas em1903, em consequência de uma depressão, parte para os Estados Unidos e funda a célebre revista Arquiv für Sozial Wissenschaft und Sozial Politik. Volta a lecionar em 1919, aceitando a cátedra de sociologia da Universidade de Munique. Uma segunda depressão não o impede porém de continuar a redação de suas obras, nem de continuar a ensinar, o que fará até morrer em 1920.
Weber é um dos grandes fundadores da sociologia moderna. Rejeitando, o positivismo cientificista e o método todo puramente explicativo para promover uma sociologia compreensiva, exercerá sobre todas as correntes contemporâneas uma influência determinante.
  Sua maior obra é objeto de pesquisa até os dias de hoje , ela foi publicada em 1904 e se chama A Ética Protestante e o Espírito do capitalismo.

Weber fez um estudo com religiões , tanto no ocidente como no oriente como o budismo,hinduísmo e xitóismo , entre outros.
Ele também pesquisou sociedades cristãs, tanto católicas como protestantes e chegou a uma conclusão.
Ele percebeu que existia valores e comportamentos semelhantes entre os homens de negócios e os trabalhadores mais qualificados.
 Essas pessoas eram disciplinadas , prezavam pela poupança e tinham um grande apreço pelo trabalho. Além disso, Weber notou em sua pesquisa que boa parte dessas pessoas eram protestantes ,logo, ele define que os valores do protestantismo foram cruciais para o desenvolvimento do capitalismo, quando o protestantismo coloca o trabalho como um dever, como um fim em si mesmo, o cristão protestante ele vai trabalhar como um louco, como um meio para chegar a uma boa poupança o acúmulo do capital para desenvolver o capitalismo.
Portanto para Weber uma economia que se desliga da religião e uma organização funcional voltada para os preços monetários que se originam nas lutas de interesse dos homens no mercado.
Por fim: Weber está preocupado com a motivação religiosa, da ação social , que em sua existência original está voltada para esse mundo e que se orienta através da experiência.
Eu ouso falar que se Karl Max é o sociólogo  dos comunistas , Weber seria o sociólogo dos capitalistas.
Espero que vocês tenham gostado do texto e até semana que vêm.
(Soares de Sousa, Adriano)
                                        Referência bibliográfica: Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo. Max Weber, Cia das Letras.                     
  

Postagens mais visitadas