FILOSOFANDO SOBRE A COPA : PARTE 1


Olá pensadores! Tudo bem com vocês ? Espero, que sim! Esta Semana é uma semana especial para quem gosta de futebol, porquê deu-se  inicio a XXI Copa do mundo que esse ano será realizado na Rússia, têm a participação de 32 seleções dos 5 continentes do mundo, e nós estamos mais uma vez sendo representados alias, a seleção brasileira é a única que foi em todas as edições fato é que nós somos os maiores campeões com cinco títulos  (1958,1962,1970,1994 e 2002) seguido da seleção alemã que têm quatro títulos (1954,1974,1990 e 2014) da seleção italiana que esse ano não conseguiu classificar-se (1934, 1938, 1982 e 2006) logo vem a seleção uruguaia com dois títulos (1930 e 1950) junto a seleção argentina que também e bicampeã( 1978 e 1986) e com um título vem a seleção inglesa (1966) esse título é contestado até hoje porque ninguém sabe se a bola do gol do título inglês entrou ou não entrou,o jogo ficou 4 a 3 contra os alemães.   A seleção francesa (1998) e por último a seleção espanhola(2010).

Você deve está se perguntando: O que um blog de filosofia tem haver com a Copa do Mundo de futebol? A resposta é simples, a filosofia analisa tudo o que move a sociedade e se existe um esporte que mobiliza todo o mundo a filosofia não pode deixá-lo passar em branco e estuda esse fenômeno.
Como vocês leram no título essa é a primeira parte, e nela irei falar dos reflexos da copa no geral, na segunda parte irei falar da repercussão que ela causa aqui no Brasil e dependendo do interesse de vocês e do meu animo com o evento farei uma parte três analisando o evento já ocorrido.
Pois bem, no inicio a copa do mundo tinha como intenção medir forças entre países não só do continente americano no qual já acontecia o torneio continental ( Copa América)  mas , também com as seleções dos outros continentes. De 1930 pra cá a copa do mundo de futebol tomou uma proporção maior, hoje ela não é somente um evento esportivo, mas sim um evento no mundo bussinens. Ela movimenta muito dinheiro tanto para patrocinadores como para a FIFA (Federecion Futebol Association) fato é que o FBI e a Cia investigam um movimento de corrupção que envolve federações, confederações e emissoras de TV  o caso ainda está sendo investigado e aguardamos mais informações.
Sem contar que nas duas últimas 2 copas sediar a copa foi sinônimo de superfaturamento com as obras (África do Sul em 2010 e Brasil 2014) Para ter uma ideia de como essas obras foram superfaturadas vamos fazer uma comparação: A Juventus  clube popular da Itália  para fazer seu estádio do chão  gastou em média R$ 500 Milhões de Reais , enquanto o Estádio do Mineirão para simplesmente fazer uma reforma, gastou em média R$ 6 Bilhões de Reais,  sem contar a Arena da Baixada em Curitiba que foi entregue nas vésperas da copa em 2014, e só concluiu as obras depois de ejetarem mais dinheiro do que a obra está prevendo. Isso é questão cultural já que nesses países  a uma cultura de corrupção muito forte, na Rússia não vai ser diferente pois, assim como nas duas últimas copas houve atraso na entrega das obras e nas estatísticas a Rússia aparece entre os países mais corruptos do mundo, portanto, é questão de tempo para termos notícias de corrupção nessa copa.
Por outro lado para a copa de 2022 no Qatar, as obras estão bem adiantas, seria uma boa notícia se com ela não viesse a notícia de que a denúncias de trabalho escravo e mortes nos canteiros de obras que estão sendo ocultados.
E sem contar que a copa gera muito dinheiro também nas bolsas de apostas, e com isso pode ocorrer o risco de manipulação de resultados, até porque volta e meia alguns jogos levantam suspeitas, exemplo disso foi na copa de 1978 na Argentina, aonde a seleção da casa tinha que golear a seleção peruana por 6 gols para se classificar e conseguiram, tempos depois o goleiro peruano assumiu que o jogo foi comprado.
Com todas essas informações você deve estar perguntando: Parar para assistir uma partida de futebol vale a pena? Minha resposta vai ser bem particular, e na minha opinião vale sim! Primeiro porque eu gosto de futebol, não torço para a seleção brasileira ( vou explicar o porque no próximo texto) mas, gosto do futebol como esporte. Segundo que devemos nos apegar pelas coisas boas que o esporte proporciona, como é legal ver pessoas de nações diferentes se encontrando e se entendendo e sem contar que o turismo no país sede duplica, e se citei aqui exemplos de má gestão na construção ou reforma de estádio há também os bons exemplos cito aqui a Coreia do sul e Japão (2002) e Alemanha em 2006 que tiveram apoio da iniciativa privada e o governo só contribuiu com o incentivo tributário e redução de impostos. Enfim, assim como tudo na vida a copa tem seus prós e contra nos apegamos as coisas boas e as más torcemos que não aconteça e se acontecer que seja esclarecido e solucionado o mais rápido possível.   
                
 (SOARES DE SOUSA, ADRIANO)      

Postagens mais visitadas