O QUE TEM HAVER O EMPIRISMO DE JOHN LOCKE E A ZONA DE CONFORTO

Olá pensadores ! Bom dia para quem é de bom dia , boa tarde para quem é de boa tarde e boa noite para quem é boa noite, mais uma vez nos encontramos aqui para filosofar coisa do cotidiano. Meses atrás falei aqui da escola racionalista de Renê Descartes e disse que ela entrava em confronto com a escola empirista, pois bem, hoje vamos falar dela e do seu fundador John Locke .
John Locke(1632-1704) é o fundador do empirismo, cuja obra constituiu um farol para todo pensamento europeu do iluminismo. Seu ensaio Acerca do entendimento humano obtém sucesso imediato.
Segundo Locke o espírito do homem, e só ele , é que responde por suas ideias, por mais abstratas que sejam ( Deus, regras lógicas, morais) . Originalmente, ele é vazio como se fosse uma tabula rasa, ele forja suas ideias a partir dos dados fornecidos pela experiência exterior(sensação) a partir dos objetos sensíveis e pela experiência interior (reflexão) a partir das operações do espírito. O espírito e ativo quando forjas ideias complexas: Modos, relações e substâncias, conforme haja combinação, junção ou abstração. Com isso, o empirismo de John Locke se distingue do associacionismo e do sensualismo. O conhecimento depende da convivência das ideias à realidade. 
Não temos acesso à  essência real das coisas , mas somente á sua essência nominal. Portanto , segundo John Locke podemos demostrar a existência de Deus a partir da nossa indubitável existência , mas não podemos ter um conhecimento positivo infinidade, da eternidade, nem das operações de Deus.
Seguindo o pensamento de Locke, a nossa existência só tem sentido a partir de nossas experiências sejam elas boas ou ruins. Muitas das vezes estamos tão viciados nas nossas rotinas, que não damos brechas para experiências novas, e caímos na zona de conforto.
E isso em vários âmbitos de nossa vida seja ele, profissional, afetivo ou familiar, vou dar um exemplo que me inspirou a escrever esse texto. Essa semana  o treinador de futebol Zinédine Zidane pediu demissão do Real Madrid, isso mesmo! Depois de ganhar por três vezes consecutivas o maior campeonato de clubes do mundo a Champion League ele pediu demissão do melhor time do mundo o Real Madrid, com o argumento de ter ares novos tanto para ele tanto para o clube. Ele poderia continuar no Real, continuar ganhando títulos, continuar com o melhor elenco do mundo, mas preferiu sair da sua zona de conforto e viver novas experiências, e olha que a zona de conforto dele literalmente estava confortável, e quantos estão em uma zona de conforto mas a situação não é muito favorável, mas o medo de arriscar novas experiências impedem de dar um passo adiante.
Sendo assim, encerro esse texto te fazendo um convite: Preencha mais sua tabula rasa com mais experiências, pois arriscar faz parte da vida , a vida em si é feita de riscos, quem não arrisca não vence nunca. Enfim, nossa vida é cheia de riscos,pois qualquer hora ela pode acabar e se você nunca arriscou, você não viveu e nunca soube ganhar.
(Soares de Sousa, Adriano)
Referência Bibliográfica: Ensaio acerca do entendimento humano, Ed. Nova Cultural, 5 edição, 1991
Foto: Arquivo Pessoal

      
  

Postagens mais visitadas