Pular para o conteúdo principal

O QUE TEM HAVER O EMPIRISMO DE JOHN LOCKE E A ZONA DE CONFORTO

Olá pensadores ! Bom dia para quem é de bom dia , boa tarde para quem é de boa tarde e boa noite para quem é boa noite, mais uma vez nos encontramos aqui para filosofar coisa do cotidiano. Meses atrás falei aqui da escola racionalista de Renê Descartes e disse que ela entrava em confronto com a escola empirista, pois bem, hoje vamos falar dela e do seu fundador John Locke .
John Locke(1632-1704) é o fundador do empirismo, cuja obra constituiu um farol para todo pensamento europeu do iluminismo. Seu ensaio Acerca do entendimento humano obtém sucesso imediato.
Segundo Locke o espírito do homem, e só ele , é que responde por suas ideias, por mais abstratas que sejam ( Deus, regras lógicas, morais) . Originalmente, ele é vazio como se fosse uma tabula rasa, ele forja suas ideias a partir dos dados fornecidos pela experiência exterior(sensação) a partir dos objetos sensíveis e pela experiência interior (reflexão) a partir das operações do espírito. O espírito e ativo quando forjas ideias complexas: Modos, relações e substâncias, conforme haja combinação, junção ou abstração. Com isso, o empirismo de John Locke se distingue do associacionismo e do sensualismo. O conhecimento depende da convivência das ideias à realidade. 
Não temos acesso à  essência real das coisas , mas somente á sua essência nominal. Portanto , segundo John Locke podemos demostrar a existência de Deus a partir da nossa indubitável existência , mas não podemos ter um conhecimento positivo infinidade, da eternidade, nem das operações de Deus.
Seguindo o pensamento de Locke, a nossa existência só tem sentido a partir de nossas experiências sejam elas boas ou ruins. Muitas das vezes estamos tão viciados nas nossas rotinas, que não damos brechas para experiências novas, e caímos na zona de conforto.
E isso em vários âmbitos de nossa vida seja ele, profissional, afetivo ou familiar, vou dar um exemplo que me inspirou a escrever esse texto. Essa semana  o treinador de futebol Zinédine Zidane pediu demissão do Real Madrid, isso mesmo! Depois de ganhar por três vezes consecutivas o maior campeonato de clubes do mundo a Champion League ele pediu demissão do melhor time do mundo o Real Madrid, com o argumento de ter ares novos tanto para ele tanto para o clube. Ele poderia continuar no Real, continuar ganhando títulos, continuar com o melhor elenco do mundo, mas preferiu sair da sua zona de conforto e viver novas experiências, e olha que a zona de conforto dele literalmente estava confortável, e quantos estão em uma zona de conforto mas a situação não é muito favorável, mas o medo de arriscar novas experiências impedem de dar um passo adiante.
Sendo assim, encerro esse texto te fazendo um convite: Preencha mais sua tabula rasa com mais experiências, pois arriscar faz parte da vida , a vida em si é feita de riscos, quem não arrisca não vence nunca. Enfim, nossa vida é cheia de riscos,pois qualquer hora ela pode acabar e se você nunca arriscou, você não viveu e nunca soube ganhar.
(Soares de Sousa, Adriano)
Referência Bibliográfica: Ensaio acerca do entendimento humano, Ed. Nova Cultural, 5 edição, 1991
Foto: Arquivo Pessoal

      
  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A JORNADA DO HERÓI: JESUS CRISTO

Quem nunca gostou de ouvir, lê ou assistir história de heróis ?
Há milênios contamos histórias que falam de personagens   que foram peças importantes, e até hoje estão marcados na memória de cada um que as conhece, geralmente essas histórias estão cheias de ação emoção, pois elas estão cheias de ingredientes  que preenchem a nossas expectativas.
Na maioria das vezes o personagem principal deve superar algumas etapas para se demonstrar como verdadeiro herói, independente da cultura ou do mito que será contado, sempre o herói têm um ciclo a ser seguido isso desde a história mais antigas de Homero e Hesíodo com seus contos até as aventuras da DC e MARVEL.
Pensando nisso  o estudioso e especialista em mito Joseph  Campell cria um modelo de como seria passo a passo do percurso de transformação do homem comum em Herói com todas as provações que surgem no caminho. A jornada do herói e muito utilizada em roteiros de cinema e seriados, e livros de super-heróis, e o meu principal objetivo(e de…

A DEPRESSÃO E SUA BANALIZAÇÃO NO MUNDO ATUAL

A depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história. O conceito patológico , entre os sintomas, ha presença de tristeza, pessimismo, baixa autoestima que aparecem  muitas das vezes compiladas.
Ao contrário do que normalmente se pensa os fatores psicológicos e sociais, são consequência e não a causa da depressão.
Mas o quero ressaltar aqui e a banalização dessa doença que é tão seria e que se não for tratada pode levar a morte, sim! morte!!! De acordo com a OMS(Organização Mundial de Saúde) a depressão atinge hoje quase 7% da população mundial cerca de 400 milhões de pessoas.
Vendo que o assunto é sério atualmente a depressão e colocada como algo  banal e muitas das vezes a pessoa que apresenta essa patologia e encarada como fazedora de manha,que está com frescura e o pior é aquele que fala: "nossa, isso é falta de Deus" se fosse assim padre e pastores não entrariam nunca em depressão. Muitas das vezes nas redes sociais esse termo é banali…

ATO ,POTÊNCIA E ACIDENTE

Olá pensadores! Tudo bem com vocês ? Espero que sim, e mais uma vez nos encontramos aqui nesse humilde blog, rumo ao texto de número cem .
Hoje quero voltar a série clássicos da filosofia  e falar desse filósofo que viveu antes de Cristo, mas seus ensinamentos ajudaram muito na forma de pensar da igreja cristã, iremos falar de Aristóteles.
O que muitos não sabem é que Aristóteles foi discípulo de Platão e como discípulo ele não seguiu nada de seu mestre, pelo contrário ele trouxe o pensamento de seu mestre Platão de volta para terra.
Aristóteles diferente de seu mestre, defende que o Ser ,ou seja, tudo que existe, melhor dizendo a existência em si, possui um atributo que o define , enquanto Platão afirmava que esse atributo era originário(vinha do hiperurânio), pois bem, Aristóteles faz essa mudança afirmando que o Ser possui um atributo definidor que se encontra no próprio ser, ele chama esse atributo de substância e o que é a substância para Aristóteles? A substância é aquilo que d…