A ARTE IMITA A VIDA OU A VIDA IMITA A ARTE?


Olá pensadores, tudo bem com vocês? Comigo está tudo bem, e com imenso prazer que voltamos aqui para fala sobre qualquer assunto, pois qualquer assunto abrange o meio filosófico.



E hoje o tema será algo que está presente em toda a nossa vida " a arte" de vários meios e modos de acordo com o tempo e contexto social.
Os seres humanos se diferenciaram dos outros animais(dizem os humanos) pela inteligência abstrata e linguagem simbólica de que são capazes. Tais capacidades possibilitam a criação de uma "segunda natureza", a CULTURA, uma das grandes criações humanas chama-se "ARTE" esta forma específica de conhecer, expressar e interpretar o mundo, mesmo o mundo que não existe, ou que existe apenas na imaginação do homem.
Mas o que é Arte? O que a arte difere de outras técnicas inventadas pelo engenho humano? O que o canto dos homens se diferem do canto dos pássaros?
As artes, no decorrer da história, tiveram várias funções e que foram se modificando de acordo com as formas de organização social, econômica e política das diferentes sociedades humanas, culturas povos.
Já nas paredes das cavernas , no alvorecer da humanidade, os grupos não apenas lutavam pela sobrevivência ou fizeram guerras, mas também desenvolveram a interpretação estética do mundo aquilo que veio depois a ser chamado de arte.
No decorrer da história a arte teve várias funções que foram se modificando de acordo com as formas de organização social, econômica e política das diferentes sociedades humanas, cultura e povos.

No início da humanidade, quando as explicações míticas e religiosas dominavam a visão de mundo, as artes tiveram uma função mágica por meios dos primeiros agrupamentos humanos lidavam com seus medos e a necessidade de enfrentar um mundo povoado  por animais ferozes, " espíritos" do bem e do mal, pelo desconhecido.
Assim se pintavam, marcavam o próprio corpo como sinal de oferenda e sacrifício, cantavam e dançavam.
Tais práticas ainda persistem em tribos e mesmo rituais de tribos modernas.
Basta assistir um show de rock, ir em uma loja de tatuagem ou em uma festa rave , onde podemos notar a mais alta tecnologia de sons e luzes misturada ao que há de mais primordial nos rituais primitivos.
O que dizer por exemplo um show da Lady Gaga e seus visuais extravagantes, ícone de uma geração travestida de sonhos, vazios e medos?
Nesses rituais todos a ARTE está presente e desempenha funções estéticas, sociais, psíquicas, de entretenimento etc.

Para que possamos nos ater a nosso objetivo didático, utilizemos aqui o esquema estabelecido pelos teóricos para apresentar as funções principais das artes:
FUNÇÃO UTILITÁRIA

Aqui a ARTE não vale por ela mesma, mas desempenha a função de utilidade prática, ela serve para influenciar ou educar a visão de mundo ou até algum tipo de crença.  Vimos isso na Idade Média, época que a pintura, a arquitetura, a escultura e a música serviam para transmitir ao povo iletrado, os valores da fé católica. Você pode perceber isso nas igrejas barrocas do interior de Minas Gerais ou em até a forma do povo mais velho de rezar em forma de canção, assim é muito mais fácil  de decorar as orações.
Mas também podemos utilizar a ARTE para objetivos menos espirituais como uma festa de aniversário, um churrasco para os amigos na laje.
Para denunciar o poder público quem viveu na época da ditadura sabe do que eu estou falando enfim ela desempenha o papel pedagógico, político , religioso e social.
FUNÇÃO NATURALISTA

Refere-se diretamente ao conteúdo da obra de Arte, cuja a função é retratar o mais fiel possível a realidade e seu objeto.
É a função referencial em que ARTE "imita a realidade" tenta copiá-la tal qual é.
É evidente que essa tentativa se tornou inútil quando a maquina fotográfica foi inventada, superando todo o realismo artístico. Então, a ARTE vai ter de se reinventar e a própria fotografia também se tornará um meio de expressão do artista.
Assim também outras formas de expressões artísticas irão se modificar com a chegada do cinema, falo aqui do teatro da música.
FUNÇÃO FORMALISTA

Como a própria palavra diz, a preocupação aqui é com a forma de apresentação da obra de ARTE, seja pictórica, escultórica, arquitetônica, musical, teatral etc. O que importa é a organização interna, a estruturação dos signos selecionados de acordo com uma lógica específica. Há uma preocupação com a experiência estética em si mesma e sua fruição depende de um público educado e maduro para entender o significado intrínseco proposto pelo artista.
Como exemplo de função formalista, podemos citar a ARTE da caricatura que deforma o objeto a pessoa ao mesmo tempo capta e realça a sua essência.
Para entender melhor no próximo texto irei trazer para vocês um filósofo que usou da arte para expandir suas teses, aguardo vocês na próxima semana. 

(SOUSA, ADRIANO SOARES DE)  
Referência Bibliográfica: Filosofia da Arte, Humberto Rohden
Imagens: Tiradas da internet
       

Postagens mais visitadas