VOCÊ NÃO ESTÁ PREPARADO PARA RECEBER TODO AMOR QUE DESEJA.


Olá pensadores! Espero que todos vocês estejam bem. Hoje resolvi usurpar a página do meu irmão para expor algumas ideias com vocês, hoje quem irá filosofar sou eu Evinha.
Pois bem, vamos falar de um assunto muito comentado nas redes sociais. Na verdade, vim fazer uma reflexão: Será que estamos preparados para receber todo amor ao qual desejamos?
No mundo moderno em que vivemos atualmente veneramos a lei do desapego. Como se as pessoas fossem descartáveis, ficamos simplesmente para suprir carências, queremos nos relacionar sem nenhuma responsabilidade com o outro.
Vivemos cobrando reciprocidade, atenção, carinho, porém quando nos deparamos em nossa vida com alguém disposto a isso, temos medo e fugimos. Talvez seja pela fragilidade e insegurança que nós estamos tendo hoje em dia e não estamos sabendo ter relacionamentos em longo prazo, não queremos compromisso. Como já dizia Zygmunt Bauman vivemos em tempos líquidos, nada é para durar.
Há também outros fatores como a insegurança de se entregar, mas com o desejo total de entrega do outro. Desejamos um amor, mas também queremos viver a liberdade, entretanto ficamos aprisionados em viver momentos passageiros. Estamos presos em nosso próprio eu, queremos apenas utilizar das pessoas e usufruir de tudo que ela nos possa oferecer como uma mercadoria, não podemos perder tempo em permanecer em um relacionamento, temos que estar atentos para desfazer os laços que estamos construindo e gozar de outros melhores sem se importar com o outro ou vice-e-versa. Dai geramos várias frustrações, traumas e lacunas dificilmente preenchidas e cicatrizadas.

Levando em consideração esses aspectos vimos que de fato não estamos preparados para vivermos o tal amor, pois exigimos do outro algo que não queremos vivenciar.  Aspiramos sentimentos duradouros, sem se esquecer dos traumas do passado e projetamos na outra pessoa toda frustração que tivemos em relacionamentos anteriores, assim perdemos oportunidades únicas por não querer se entregar por receio de se decepcionar novamente.
Um conselho: Faça valer a pena cada relacionamento, dê o seu melhor independente se a pessoa merece ou não. Afinal cada um oferece o que tem e se no fim não der certo tenha plena consciência que você fez sua parte. Sempre falo que é melhor ter a certeza de que não deu certo do que a incerteza de como seria se eu tivesse tentado.
 Good Luck!
De Sousa, Evinha.

Referências Bibliográficas: AMOR LÍQUIDO SOBRE A FRAGILIDADE DOS LAÇOS HUMANOS, Bauman Zygmunt.


Comentários

Postar um comentário