PARA QUE SERVE O ESTADO?

    Olá pensadores, tudo bem com vocês? Comigo vai tudo bem graças ao Bom Deus , e por fala n'Ele só me resta agradecer por mais um ano de blog, já são quatro anos passados no último 21 de Janeiro, agradeço a todo mundo que contribui compartilhando as postagens ,acessando o blog muito obrigado.
    No texto de hoje começo a te fazer uma pergunta: Qual é o papel do estado ? Para boa parte das pessoas estado significa relação de troca, ainda mais se for referente as políticas públicas municipais.
Portanto, hoje a ideia desse texto é esclarecer o que é o estado e seu papel na sociedade.
 A ideia de estado que temos hoje em dia é uma ideia , bastante recente, estou falando de aproximadamente 500  a 600 anos no máximo, o que em termos históricos é quase nada. A ideia de estado passou por várias transformações durante a história,por exemplo, se pudéssemos  voltar no tempo e irmos para a época do império romano e perguntarmos para qualquer cidadão dessa época o que é e para que serve o estado, o mesmo estranharia a pergunta e não saberia responder.
   A ideia de estado ela começa surgi na idade média e de maneira bem diferente que nós entendemos hoje, naquele tempo, a ideia de estado era quase uma extensão do soberano, o estado era uma espécie de corpo do rei , e ao mesmo tempo simbólico do mesmo, não é atoa que a vontade da monarquia era a única vontade respeitada no estado; se o rei estava feliz, todos estavam felizes, e quem era oposição era considerado traidor e inimigo do estado.
   No entanto, essa concepção ela muda já a partir do século XVI até o século XVIII quando aparece uma nova concepção de estado. A ideia de que o estado não é uma propriedade do soberano ,ao contrário a soberania está nas pessoas que formam o estado: o povo, é a renovação de uma antiga ideia grega, a ideia que a soberania está com o povo, e para explicar a etimologia da palavra chega aquela hora que eu gasto um pouco das aulas de grego que tive na universidade. 
   Povo em grego significa demos (significado mais próximo  para a língua  portuguesa)  e no grego temos a palavra cracia  que vem de Kratos que significa poder ,logo se juntarmos essas duas palavras chegamos a democracia que logicamente significa poder do povo, (já tinha explicado isso em outro texto, mas vale uma revisão) .
    Podemos perceber então, que o estado como nós entendemos hoje , ele tem sua base na ideia de que a soberania não está no governante, mas sim nas pessoas no demos,  o povo é a democracia !
     Para que serve o estado democrático moderno? Basicamente ele serve para que nós possamos viver juntos ,ás vezes pensamos que o estado está separado de nós e está é uma ideia equivocada, pois o estado somos nós. Foi- se o tempo em que o rei, como Luís XIV da França (1638-1715) poderia dizer "O estado sou eu", hoje podemos falar isso no plural, o estado somos nós , porque na democracia( pelo menos na teoria e oxalá quem sabe um dia na práxis) toda e qualquer pessoa pode eleger e ser eleita dentro de algumas regras que regem o próprio sistema democrático; e para que serve regras?
    A resposta vem de uma das pessoas que concebeu essa ideia de estado: O norte-americano chamado James Madison (1751-1836) pública um livro chamado O Federalista, nessa publicação o pensamento de Madison basicamente é; que se fossemos todos nós anjos,nós não precisaríamos de leis ,mas como somos míseros pecadores, nós precisamos de regras e de elementos que vão nos reger ou regular (veja que interessante: reger, regular,regar e regra tem a mesma origem etimológica) a vida uns com os ouros ,afinal, eu tenho uma vontade você tem outra, o nosso vizinha tem outra, enfim, se cada um for fazer sua vontade não iria dar certo, nós precisamos chegar em um acordo, e isso não significa que todo mundo vai concordar em tudo a essência da democracia não é todo mundo concordando, ao contrário, é a discussão respeitosa sempre para chegarmos em um denominador comum.
    O estado é de certa maneira o resultado dessa concepção de que a soberania está nas pessoas: Está em mim, em ti, e em cada uma de nós que vamos jogar o jogo democrático dentro das regras da própria democracia , nesse sentido, o exercício da soberania, o exercício da democracia e exercício da liberdade não é uma coisa distante, muito pelo contrário, é uma prática cotidiana para cada um de nós.
(Sousa, Adriano Soares de )

Referência bibliográfica: O FEDERALISTA,  Alexander Hamilton, James Madison, John Jay, tradução, Hiltomar Martins, Ed. Lider ,Belo Horizonte 2003.
Imagens: Tiradas da Internet. 
                        

Comentários